O desenvolvimento humano na empresa é fator de sucesso na gestão empresarial. O maior patrimônio que a empresa tem são as pessoas. Fala-se tanto em capital humano, e que este é um dos cinco capitais mais importantes para uma empresa (financeiro, tecnológico, mercadológico e corporativo, além do humano), mas muitas empresas veem as pessoas como custos. Na verdade, estas são investidoras de sua competência na expectativa de serem valorizadas e de obterem um retorno de reconhecimento e remuneração; e, desta forma, aumentar o potencial produtivo da organização. Como multiplicar o potencial produtivo do profissional e, portanto, da empresa?. ¹


Na gestão moderna de desenvolvimento humano na empresa, não se vê mais o profissional apenas como um recurso, mas como seres humanos, com mente, espírito e emoção. O ser humano de bem com a vida, com a empresa onde trabalha, tem condições de dedicação, de oferecer mais, de criar valor, pois são essas pessoas que carregam e transformam os objetivos arrojados, as estratégias brilhantes, o melhor produto, em ações dirigidas para resultados positivos.

Por isso importa criar dentro da empresa uma política de desenvolvimento pessoal e profissional, se se deseja produtividade, competitividade, inovação e criação de valor diante do mercado acirrado e exigente.


A partir do alinhamento da gestão e desenvolvimento humano na empresa, por meio da otimização de processos e de coaching, é possível fazer conexão dos objetivos da gestão humana com os objetivos corporativos por meio de sinergias, baseadas em indicadores de desempenho.

[1] Ideias desenvolvidas por Werner Kugelmeier, 2007, no livro “Prisma, Girando a Pirâmide Corporativa..