Finlândia é, na era moderna, o mais empenhado país na causa da educação. Tem sido palco de grandes encontros de educadores do mundo inteiro para saberem qual e como é o sucesso em tal área, tão desafiadora e difícil, muitas vezes, em função de grandes problemas envolvidos nessa tarefa.

Algumas informações: a Finlândia tem educação 100% estatal e é oferecida em todos os patamares, da Educação infantil à universidade. Neste país todas as crianças recebem o mesmo estilo de educação, e encontram-se na mesma sala de aula desde o filho do lixeiro ao filho do premier do país. É na escola que a criança é cuidada em termos de serviços de saúde em geral: médicos, dentistas, nutricionistas, psicólogos e outros. Recebem também a alimentação diária de excelente qualidade, com os nutrientes necessários ao crescimento e ao aprendizado.

Os professores são selecionados entre os melhores alunos da universidade, daí a responsabilidade do aluno em se preparar para ser professor. Todos os professores são funcionários públicos, são bem remunerados e são estimulados e reconhecidos, além de receberem formação continuada. Os reforços escolares, quando necessário, são feitos por um professor particular que sempre está à disposição do aluno, da família e da professora de classe. A qualquer momento do ano podem pedir reforço. São acompanhados diariamente por este professor, junto do professor de classe.

Outro dado importante: nos primeiros anos escolares, as crianças não participam de nenhum processo seletivo ou testagem, o objetivo maior é envolver a criança na observação, na convivência e na criatividade. Os alunos de todas as series são motivados a falar mais que os professores, em sala de aula. O professor é visto como um facilitadores de aprendizagens e tem a função de instigar a pesquisa, a reflexão e a busca de soluções para resolver problemas do dia a dia dentro e fora da sala de aula, além de estimular a cooperação entre os alunos, não a competição.

Finlândia é um país onde se paga muitos impostos (50% do PIB – Produto Interno Bruto), e esses são bem utilizados para que o país continue crescendo em cidadania e qualidade de vida. É também o primeiro lugar no patamar FIB (Felicidade Interna Bruta).

Vale referendar o filme sobre o sistema educativo finlandês, no link abaixo:
http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/04/melhor-educacao-do-mundo-finlandia.html


Todo educador deveria ver esse filme e discuti-lo com a comunidade educacional, transformando sua sala de aula, sua escola, sua comunidade, o país. Nosso país pode e pede clemência para uma educação para a cidadania, para a compreensão, para a vida digna e para a alegria de aprender e de ensinar.

Campinas, 06/11/2013.

Magda Vilas-Boas